Labels

terça-feira, 16 de outubro de 2012

O Profeta Aarão

Aarão (Ou Arraron, transliterado para hebraico.) teria sido filho mais velho de Anrão e Joquebede (Êxodo 6:20), da Tribo de Levi (1Crônicas 6:1-3). Era bisneto de Levi. Tinha uma irmã mais velha, Miriam, Êxodo 2:4). Casou com Eliseba, filha de Aminadabe, da Tribo de Judá, que lhe deu quatro filhos, Nadabe, Abiú, Eleazar e Itamar.

Este era o irmão três anos mais velho de Moisés e quando ele relutou em aceitar o chamado divino, o Senhor enviou Arão para acompanhá-lo e ser seu porta-voz.

Foi o próprio Senhor que enviou Arão a encontrar-se com Moisés (Ex 4.27). Foi Arão quem falou em primeiro lugar ao povo e fez os milagres de Deus diante do povo (Ex 4.30). Também encontramos Deus falando não apenas com Moisés, mas com Arão também (veja Ex 6.13 e 7.8). Foi até mesmo a vara de Arão que se tornou em serpente e foi usada para outros milagres (veja Ex 7.10 e 19).

O ministério profético de Arão é ligado ao de Moisés, pois nunca o encontramos operando separado de seu irmão. As três primeiras pragas no Egito (sangue, rãs e piolhos) foram segundo a ordem de Moisés, mas com a vara de Arão. Encontramos os dois operando também na praga das úlceras e dos gafanhotos. É Arão juntamente com Ur que sustenta os braços de Moisés durante a vitória contra os amalequitas.

No momento em que encontramos Arão sozinho, Moisés estava no monte e recebia a revelação de Deus. O povo que a menos de 40 dias tinha se comprometido com Deus, se desviou do pacto divino dirigindo-se a Arão e pedindo que ele fizesse um deus visível para que eles pudessem seguir. Eles estavam dispostos a dar do seu ouro para fazer um deus.

Um deus feito do ouro dos homens (Êx 32.3-4)! Arão deu o que o povo queria e construiu um bezerro de ouro.

Assim que Moisés viu o que estava acontecendo, tomou o seguinte procedimento: Quebrou às tábuas do Testemunho (Êx 32.19), destruiu o bezerro de ouro até virar pó, espalhou este pó sobre as águas e fez o povo beber (Êx 32.20), inquiriu Arão e este colocou as culpas no povo (Êx 32.21-24), e mandou matar os idólatras (Êx 32.25-29) – Cerca de três mil morreram.

Aparece na bíblia quando Jeová, o Deus de Israel o envia desde o Egito para se reunir com o seu irmão Moisés no Monte Horeb. Tornou-se escolhido por Deus como porta-voz (profeta) de Moisés (que teria problemas de dicção de acordo com a tradição),e serviu como orador junto do Faraó, nas diligências que permitiram a realização do Êxodo e da libertação do povo hebreu do Egipto, em direcção à Terra prometida.

Seu papel central levou à sua escolha e de sua descendência em perpetuidade como sumo sacerdote dos israelitas quando da constituição do sacerdócio no Tabernáculo, ainda que posteriormente por covardia tenha participado de algumas rebeliões contra autoridade divina como na criação do bezerro de ouro, ídolo pedido pelos israelitas para guiar-lhes já que Moisés estaria desaparecido pois estava no Monte Sinai recebendo os Dez Mandamentos.

Aarão e Moisés não foram autorizados por Deus a entrar em Canaã. A razão alegada é que os dois irmãos apresentaram impaciência em Cades, no último ano de peregrinação no deserto, quando Moisés bateu na rocha para sair água, quando a ordem de Jeová era que ele deveria comandar a rocha.

Da morte de Aarão temos duas histórias, a principal e mais detalhada é de que Aarão, Eleazar seu filho e Moisés, subiram ao monte Hor, Moisés tirou as vestes de Aarão e as colocou em seu filho Eleazar. E Aarão morreu no alto do monte. Depois disso, Moisés e Eleazar desceram do monte, e , quando toda a comunidade soube que Aarão tinha morrido, toda a nação de Israel pranteou por ele durante trinta dias. Aarão tinha cento e vinte e três anos de idade quando morreu no monte Hor, no primeiro dia do quinto mês do quadragésimo ano depois que os israelitas saíram do Egito. A outra história conta em que os israelitas partiram dos poços dos jaacanitas e foram até Moserá. Ali Arão morreu e foi sepultado, e o seu filho Eleazar foi o seu sucessor como sacerdote. O monte Hor ficava nos limites da tribo dos Edomitas, próximo a Petra, atualmente é território da Jordânia.

Fonte de Estudos e textos: Wikipédia

Fonte de Estudos e textos: Assembléia de Deus Viamão

0 comentários:

Postar um comentário